segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Espaço de acesso aos Blogues das companhias do Batalhão 2872

Para aceder ao sítio da Companhia pretendida clique em:
  
Companhia de Comandos e Serviços (Ainda sem blogue)

Monografia Missão em Angola

Pelo interesse histórico publicamos neste blogue o acesso à "Monografia Missão em Angola" publicado no Blogue da Companhia de Caçadores 2505

"Missão em Angola é uma monografia da época sobre aquela então Província Ultramarina, cuja dissertação reflete o ano em que foi publicada, com informação aos combatentes da sua missão, do aspecto físico, humano e económico daquele território, além de algumas notas de aspecto prático e militar.

Trata-se de uma publicação do Estado Maior do Exército datado do ano de 1967, composta e impressa nas então Oficinas Gráficas da S P E M E."

Consulte aqui a publicação da C.Caç. 2505

sexta-feira, 11 de abril de 2014

0. Nota da edição


A Edição do livro do Batalhão, neste Blogue, não significa que estejamos de acordo com o seu conteúdo ou parte dele. A sua publicação teve como objetivo dar a conhecer um documento elaborado no ano de 1971, no final da comissão, pelo comando, e que dá a conhecer alguns aspetos da ordem vigente nessa altura.

Esta é uma narrativa do ponto de vista de quem detinha o poder, pois o sentimento, podemos afirmar, não seria bem o mesmo por parte de quem tinha o dever de obdiência, como nós que faziamos parte das chefias intermédias e, que tínhamos o privilégio de conviver mais de perto com a maioria dos militares.

Outro dos objetivos da edição, prende-se com a publicação da composição dos efetivos militares de cada companhia, no espaço aqui reservado para esse efeito, perpetuando os seus nomes.

Este Blogue não pretende ser um espaço dinâmico, nem substituir-se aos Blogues das Companhias, esses sim, deverão ter essa missão de divulgar os acontecimentos mais marcantes da nossa passagem por terras de Angola (narrados por quem os viveu, afastando-se ou não, das versões dos relatórios oficiais, ou ainda, revelando factos, que até hoje permaneceram em segredo).

1. Saudação do Comandante

Militares do B. Caç. 2872 *

Este pequeno livro é como que o álbum da Família do nosso Batalhão.

É uma recordação das boas e más horas que vivemos, de 1969 a 1971, devotados em ANGOLA ao serviço da Pátria.

Alegrias e tristezas, dores e fadigas, o fogo e o sangue de alguns, cimentaram a nossa amizade e irmanaram na luta.

“Aqui, ali ou além, no Norte, no Sul e no Leste, servimos e, com entusiasmo, cumprimos todas em muito variadas Missões que nos foram incumbidas.

Orgulhosos do Dever cumprido, agradecemos a Deus o seu auxílio, lembramos com saudade os que não chegaram ao fim, honremos os que verteram o seu sangue e aqueles que,  em total sacrifício morreram para que viva PORTUGAL.

O vosso Comandante orgulha-se de vós e saúda-vos.

O Comandante
António de Almeida Gonçalves Soares
Tem. Cor. Infª

*Texto produzido em 1971

2. Conquistando os Corações se Vence a Luta










SONETO
POR ANGOLA 

Acima de ódios e paixões do mundo.
Tão forte com a ânsia de vencer,
Em nossos peitos vive amor profundo
A Pátria que juramos defender.

Do Tejo ao mar a nossa gente desce,
Lá ficou a mãe e amada querida:
A Bandeira, por nossas mãos erguida,
Aqui elevamos com uma prece.

Mais além que tarefa de soldado,
Nossos irmãos viemos abraçar
E juntos caminhamos lado a lado

Com amor, decisão e mor firmeza:
Em Angola viver e trabalhar 
À sombra da Bandeira Portiguesa
Lema do Batalhão

Vem o estranho e acende o ódio bruto;
- P’ra dominar o mundo, vai tecendo
Intriga, falsas promessas fazendo..;
Envia a Morte que semeia o luto.

Guerra Cruel mantém p’ra gosto seu.
Entre os de cor, Irmãos da Lusa gente
- Que em paz vivia e a Deus era temente
A discórdia lança, que é fruto seu.

Soldado, leva a paz a teus irmãos
- Entre quem preconceitos nunca houve -,
Pede a Deus te inspire princípios sãos.

Para que a Pátria teus feitos nobres feitos louve
«Conquistando os corações se vence a luta».
Não só p’las armas, nem com força bruta.

3. Hino do Batalhão



I
Aqui, ali, ou além
Sirvo Portugal amado,
Sinto orgulho no meu peito
Por às armas ser chamado

II
Pela Pátria Portuguesa
E sem temer o perigo,
A sorrir mas com firmeza
Avanço p’ró inimigo.

REFRAIN
Deixei minha amada,
Deixei minha mãe,
Vou co’a Pátria amada,
Vou com Deus também.

Eu levo o amor,
Eu levo o pendão,
Não tenho temor
No meu Batalhão

III
Com a arma na mão,
Ao perigo faço frente;
Quero ser o mais valente
Soldado do Batalhão.

IV
Camarada, meu irmão,
Tu podes contar comigo;
Que eu sempre conto contigo
Por que és do Batalhão.

V
Combato por Deus e glória,
P’lo povo sempre leal;
Para juntar à História
Mais feitos de Portugal.

VI
Canto o Hino de vitória
Que vejo já vir além;
Vem compartilhar a glória
Minha ama, minha mãe.